Síndrome da bateria descarregada

 

Você certamente já sofreu deste mal:

atingir a metade de um dia de trabalho como se tivesse corrido duas maratonas,

o corpo afogado em um esgotamento indescritível.

Ou então, ao terminar o serviço, chegar em casa com vontade

de submergir em um sono semicomatoso por vários séculos.

A Síndrome da Bateria Descarregada é mais comum do que se pensa.

Além da sensação de fadiga eterna, ela pode incluir dores musculares,

dores de cabeça, nervosismo, um certo sentimento de frustração

para realizar até mesmo pequenas tarefas

e aquela percepção subliminar de inadequação.

Se você acha que seu dia-a-dia se encaixa na descrição acima,

bom, receba minhas boas-vindas ao grupo.

Você é outra vítima da síndrome.

Mas ter as baterias descarregadas não significa correr

para a primeira tomada segurando um par de fios desencapados.

Existem maneiras mais simples e seguras de repor suas energias até o topo:

 

1) Aumente a ingestão de magnésio:

Ninguém presta muita atenção nele, mas o magnésio está envolvido

em mais de 300 reações bioquímicas essenciais para o bom funcionamento do organismo,

incluindo a produção de energia a partir da glicose.

Acelga, agrião, alcachofra, alface, alho, avelã, brócolis, cebolinha,

centeio, cereais integrais, chicória, coentro, couve, espinafre,

farinha de soja, germe de trigo, nozes, repolho, salsa

e taioba são excelentes fontes de magnésio.

 

2) Dê uma volta no quarteirão:

Apesar de parecer um contrasenso, exatamente quando você estiver sentindo

a exaustão mais profunda é a melhor hora para dar aquela caminhada.

Uma caminhada é algo acessível, fácil de fazer,

e não serão precisos treinamentos ou equipamento sofisticados.

Pesquisas mostram que o bem-estar produzido por uma

caminhada de 10 minutos pode durar várias horas.

 

3) Tire uma soneca rejuvenescedora:

Uma inocente soneca de 60 minutos no meio do dia

é capaz de reverter o abobamento provocado pelo excesso de informação,

facilitando o raciocínio, a memória e o aprendizado.

Resultados idênticos valem para boas noites de sono.

 

4) Não pule refeições:

Seu cérebro é um consumidor voraz de energia,

daí a importância de manter sempre algumas gotas de combustível no tanque.

Não saia de casa sem tomar um café da manhã adequado,

almoce e jante de modo saudável, e faça pequenos lanches entre as refeições

(p.ex.: comendo uma fruta ou uma barrinha de cereais).

 

5) Reduza seu estresse:

O estresse é resultado da ansiedade.

Assim como a preocupação e o medo,

a ansiedade consume um bocado de energia.

Você entrou nesta vida com nada e sairá dela com mais ou menos a mesma coisa.

Não dê tanta importância a tudo.

Ouça uma música, leia um livro, converse com um amigo pela internet.

Semanalmente, pratique yoga ou meditação ou sexo selvagem

ou meditação selvagem durante o sexo com yoga,

enfim, o que quer que lhe diminua a tensão.

Qualquer atividade sem tendências homicidas, capaz de combater sua ansiedade,

repercutirá de modo positivo sobre os níveis de energia.

 

6) Beba mais água e menos álcool:

Algumas vezes, uma leve desidratação pode ser suficiente

para produzir sintomas de cansaço e letargia.

Beba mais água, pelo menos 10 copos todo dia.

E evite consumir álcool próximo ao seu horário habitual de dormir.

 

7) Seja café com leite:

Adicionar um pouquinho de leite desnatado ao seu precioso café é uma dica quente.

O leite torna o cafezinho um drinque protéico,

oferecendo não apenas uma energia extra,

mas também cálcio para os seus ossos.

 

Garanta o emprego de seu clínico geral:

Confira periodicamente com aquele médico de confiança

como anda sua tireóide, seu sangue e seu coração.

Você leva seu carro para calibrar os pneus

e os cachorros para um banho, não leva?

Então tome jeito e dedique pelo menos

um décimo desse empenho para cuidar da própria saúde.

PS: Um bom passeio de bicicleta também ajudar a manter corpo e alma em dia!!!!

 

Veja também:

Síndrome do pensamento acelerado

 

> Ver mais Saúde

 

Compartilhar

 

 

 

 

 

 

Flag Counter