Tiê-sangue

 

O tiê-sangue é um pássaro especial.

Suas lindas cores atraem os criadores, mas é impossível apreciar sua beleza em cativeiro.

Preso, ele adquire uma cor pálida, alaranjada, sem vida.

As frutas silvestres das matas próximas ao litoral brasileiro, onde vive, contém um pigmento que mantêm sua coloração.

Sem estas frutas em sua alimentação, ele desbota...

A beleza do tiê está na proporção de sua liberdade.

Quanto mais livre, mais belo.

 

 

Nesse aspecto, o ser humano se parece muito com o tiê.

Precisa estar livre para ser belo, para ser feliz.

Precisa alçar vôos com o pensamento, nutrir-se de idéias e sentimentos.

No entanto, muitos deixam-se aprisionar por vícios de variada ordem, enfraquecendo e tornando-se pálida sombra que caminha a passos largos para a derrota.

Como o pássaro preso, empalidecem, desbotam, mudam de cor, perdem o brilho.

Mas os efeitos desse tipo de cativeiro não são apenas na aparência externa.

O prisioneiro de vícios perde a alegria de viver, perde a saúde, perde a esperança.

E o ser humano, tal qual o tiê-sangue, precisa voar alto, mas com a mente arejada por idéias saudáveis.

 

Seja como o tiê-sangue: livre e belo.

Mas não esqueças da responsabilidade necessária para que, verdadeiramente, se instaure a liberdade em sua vida.

Lembre-se sempre de que a sua beleza está na proporção de sua real liberdade.

Quanto mais livre, mais belo.

 

> Ver mais Mensagens

 

Compartilhar

 

 

 

Flag Counter